segunda-feira, 8 de abril de 2013

Chocolate no dia 08 de Abril

Sinto a falta de tudo o que não tenho hoje. Queria puder fazer mais do que posso, do que me é possível, mas quero os impossíveis.
Olho para trás, no entanto, não me arrependo de nenhuma decisão que tenha feito, agradeço o coração partido, foi sinal que o tive e que o amor existiu. Não sei porque escrevo isto, o pequeno órgão que bombeia o sangue vai remendado e tem quem cuide dele, porque não lhe dou grande valor.
Sinto um rio dentro de mim que não chorei, não o entendo, sinal de falhanço talvez. Talvez falhe sempre que tento algo bom.
Mas não me arrependo do primeiro amor real, que findou no presente, mas tão vivo na memória, nessa apenas. Agradeço a presença de alguém que me fez sentir algo que nunca antes tinha sentido.
A cura para o meu pequeno coração parece interminável, demorada e adorada dor. Querer puder curar o coração de quem o tem despedaçado e ainda trata do meu parece-me impossível, mas como já disse, quero fazer os impossíveis.
Devaneio demasiado, a minha cabeça está a des-cons-tru-ir-se.

Sem comentários:

Enviar um comentário

who's visiting (:

Seguidores

Acerca de mim

A minha foto
Irónica , rancorosa,vingativa, teimosa, orgulhosa.